COMENTÁRIOS DO BLOG: Parabêns pelo o sucesso do seu blog.Já conheço bastante o seu trabalho sei o quando você quer fazer tudo perfeito,é um tipo de profissional que vai além do seu limites.Mais mesmo assim alcança sempre o topo do sucesso.Sei que a empresa TAIS FERREIRA varoliza o seu trabalho,pois reconhece aondes você fez ela chegar.Continue assim..."Não importa ser rico,o mais grandioso é fazer o bem" Keylla Alves. ... COMENTÁRIOS DO BLOG: Obrigada pelo comentário,muito gentil. Seu blog tb tá demais,já add à minha lista! Parabens! Alice Sales.... COMENTÁRIOS DO BLOG: Caro Moisés,Dentre as característica de liderança mecionadas, considero que a capacidade de gerar confiança é uma das mais importantes. Ninguém segue uma pessoa quando se sabe que ela será a primeira a abandonar o barco quando as coisas ficarem dificeis. Sucesso,Jairo Siqueira

Gestão de Negócios - Pesquisas na Web

Pesquisa personalizada
Loading...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

OS INVESTIMENTOS NO ESTADO DO CEARÁ E SEUS REFLEXOS NOS ASPECTOS ECONÔMICO, FINANCEIRO E SOCIAL.

O estado do Ceará possui atualmente o segundo maior PIB no nordeste e está entre os 12 maiores PIBs do país. Seu PIB em 2007 era de R$50.331.000 ficando atrás somente da Bahia.
Os investimentos direcionados para o estado estão bem segmentados, ou seja, estão diversificados atingindo vários setores da economia cearense como:

  • Turismo

  • Energia

  • Indústria Siderúrgica

  • Portuária

  • Saúde
Esses investimentos atingirão algo em torno de R$6,6 bilhões de Reais e devem ser realizados até o final de 2014.

TURISMO

O principal investimento no setor de turismo é a construção do maior aquário da América Latina e do Hemisfério Sul, cuja obra está estimada em R$ 250 milhões e sua construção está com data marcada para o início de agosto próximo.

Esse investimento irá gerar 18 mil empregos na cadeia produtiva (construção) beneficiando a população com mais oportunidades, gerando renda para que o comércio possa ser reforçado.

ENERGIA

“O Ceará possui a primeira usina eólico-elétrica do mundo construída sobre dunas de areia e a maior do gênero da América Latina”.

"O potencial de energia eólica do Ceará é um dos maiores do Brasil em virtude do grande favorecimento dos ventos. O Governo do Estado estima que em toda a extensão do litoral, essa potência chegue a 6 mil MW e, juntando-se ao litoral do Rio Grande do Norte, o potencial eólio-elétrico dessa área equivaleria à hidrelétrica de Itaipu, ou seja de 12 mil MW, o que corresponde a 25% da oferta de energia para todo o Brasil. O Ceará e o Rio Grande do Norte são líderes no País em potencial eólico."

Estima-se que os parques eólicos irão gerar cerca de 7.200 empregos diretos e indiretos. Com a perspectiva de duplicar a capacidade de geração de empregos, assim como a capacidade de fornecimento de energia para o estado, beneficiando outros setores da economia como a indústria, que por sua vez irá aumentar sua competitividade e conseqüentemente sua capacidade de empregabilidade.

Com 17 usinas eólicas em operação, o Ceará alcançou no final de 2009 a liderança nacional em capacidade instalada neste setor. Em 2010, a expectativa é que este número aumente 66% e o Governo do Estado já anunciou que até 2012 serãoconstruídosmais21parqueseólicos.
O volume de investimento necessário para o projeto supera os R$550 milhões.

Além da energia eólica o estado vem investindo muito na exploração da energia solar, como por exemplo, é a usina de energia solar que está sendo construído em Tauá.

A usina solar é um projeto estratégico para o Estado, que poderá se transformar, no futuro próximo, em um "laboratório mundial de pesquisa de energia solar", a partir de Tauá. Instaladas em área de 204 hectares, a usina irá contar inicialmente com 4.400 placas fotovoltaicas, que transformam a energia do sol em elétrica, e que podem gerar 1 MW de energia, capacidade suficiente para alimentar cerca de 850 residências populares, ou cerca de quatro mil pessoas. Ainda de alto custo, a energia solar tende a tornar-se comercial somente daqui a uns dez anos. No entanto, explica Monteiro, os benefícios para o município e a região dos Inhamuns poderão começar a ser sentidos bem antes, a partir da possibilidade de instalação de outras empresas, como indústrias de placas, de exploração de silício, matéria-prima para os painéis, de cabos e refletores elétricos e até turísticas. Além disso, serão gerados 200 empregos na fase de construção.

O total do investimento para esse projeto é de R$12 milhões, que no ponto de vista econômico e financeiro terá uma maior significância, pois onde o investimento está sendo realizado, é uma região completamente desprovida de desenvolvimento e os empregos gerados assim como dinheiro que estará circulando promoverá o fortalecimento da economia regional.

INDÚSTRIA SIDERÚRGICA E REFINARIA

Os investimentos também estão voltados para o setor siderúrgico e petrolífero, com os projetos já em fase licitação da Siderúrgica e da Refinaria de Petróleo.

A siderúrgica possui orçamento para sua construção em cerca de R$15 milhões, com a estimativa de gerar 2.500 empregos diretos e indiretos. Essa é uma parceria entre a Vale e a Dongkuk Steel.

Além da siderúrgica temos também já em processo de discursão com os representantes da funai, sociedade comum e meio ambiente, sobre os impactos e benefícios do projeto a ser realizado no complexo portuário e industrial do Pecém.

“A Refinaria Premium II está orçada em US$ 11 bilhões, com início da operação, até agora, para 2013, quando deve processar 150 mil barris de petróleo por dia.”

O projeto estima uma geração de emprego de 16.500 empregos já etapa inicial, isso representa um grande potencial de renda para a região de São Gonsalo do Amarante e microrregiões circunvizinhas.

MALHA PORTUÁRIA

Como todos os investimentos voltados para grandes empreendimentos, o governo teve que direcionar investimentos para a malha portuária do estado, com a ampliação do porto do Pecém, para aumentar a capacidade de recebimento de grande cargueiros que servirão para escoar a produção para o mercado mundial.

Com a transformação em Zona de Processamento de Exportação, o complexo portuário e industrial do Pecém vem atraindo outras empresas de vários portes, isso fortalece cada vez mais a economia regional.

SAÚDE

O governo do estado está investindo também na área da saúde com a construção de dois grandes hospitais um em Sobral para atender a demanda da região norte do estado e um em Juazeiro para atender a demanda da região do cariri.

Em 18 meses a construção do Hospital Regional de Sobral, na região Norte do Ceará Será o maior do interior do Nordeste. O investimento é de R$ 160 milhões, dos quais R$ 60 milhões só para a compra de modernos equipamentos e criará 1.600 empregos.

O Hospital Regional do Cariri possui um orçamento de R$53 milhões, é um projeto ousado com 9 andares, voltado para a região Cajubar (Crato, Juazeiro e Barbalha), estima-se que atenderá a demanda para os próximos 20 anos.
CONCLUSÃO

Os investimentos no estado do Ceará chegam a aproximadamente R$ 6,6 bilhões até 2013, isso é um volume espetacular que colocará o estado em posição de destaque a nível nacional e promoverá o desenvolvimento local e regional para a população de Fortaleza e vários outros municípios do estado.

Com base na pesquisa realizada, concluímos que os investimentos que estão e serão realizados no estado do Ceará seguem o ritmo acelerado do crescimentos do estado que vem se destacando no cenário nacional e que hoje ocupa o 12º maior PIB.

Mas precisamos atentar para a questão do retorno desse investimento para a sociedade de forma tal que possa melhorar a qualidade de vida da população de forma geral, seja, através do emprego propriamente dito ou mesmo através da prestação de serviços (hospedagem, gourmet, lazer e serviços de utilidade). O que precisamos entender é que todo investimento deve cumprir o mínimo de três papéis:

1. Econômico – gerar economia é um papel primário para um investimento, não faz sentido investir o dinheiro em algo que não lhe dará retorno.
2. Financeiro – gerar volume e giro do dinheiro investido, visando colher lucros como retorno do investimento.
3. Social – gerar qualidade de vida, promovendo a educação, saúde e o intercâmbio cultural das regiões onde estão sendo realizados os investimentos.

Por fim concluímos que é muito importante que os investimentos sejam realizados, mas, contudo, é muito mais importante que o retorno dessas ações volte para os cidadãos que precisam de uma condição de vida melhor, e que possam viver com mais dignidade, sem precisar sair do seu lugar para aventurar-se nas grandes cidades.

Sugerimos que todos nós nos coloquemos como agentes fiscalizadores do dinheiro público no sentido de exigir do estado e das grandes organizações que promovam o social, que capacitem os jovens para que no futuro não os falte mão de obra qualificada. Assim teremos um futuro próspero e sustentável.

Nenhum comentário:

Páginas